User:Margarida Gama-Carvalho/Notebook/Undergrad teaching/2010/05/04

From OpenWetWare

Jump to: navigation, search
Project name Main project page
Previous entry      Next entry

Vectores

1. Quais as características básicas que um vector plasmídico deve ter?

Um vector deve ter uma origem de replicação que permita a sua multiplicação em bactérias, um gene de resistência a antibiótico que permita a selecção das bactérias que o incorporaram e um local de policlonagem que facilite a inserção de segmentos de DNA.


2. Pesquise no google imagens dos vectores pUC, pGEX, pcDNA, pEGFP e o sistema pTre/pTet-On. Que diferentes características apresentam estes vectores e para que servem?

pUC é um vector procariota simples para clonagem.

O pGEX apresenta um promotor procariota que permite expressar o gene clonado em fusão com um conjunto de aminoácidos codificado no vector.

O pcDNA é um vector de expressão eucariota que além de ter um promotor eucariota (CMV) também codifica a resistência a uma droga de selecção de células eucarióticas.

O pEGFP é também um vector de expressão eucariota que permite a fusão da sequência do gene de interesse com a da proteína fluorescente verde.

O sistema pTre/pTet-On é utilizado em células eucariotas para conseguir a expressão indutível do gene de interesse em resposta à adição de uma substância (doxiciclina) ao meio de cultura.


3. De que forma é que um vector plasmídico é mantido na célula alvo?

O vector é mantido graças à resistência ao antibiótico que confere à célula, desde que esta seja cultivada na presença do agente de selecção. Caso contrário,o plasmídeo acabará por ser perdido.

4. Se tivesse que construir um destes vectores, como faria para garantir que não há perigo de infecção e doença?

Retirando ao genoma viral todas as sequências que codificam proteínas virais importantes para o processo de infecção, mas que não são necessárias para conseguir a integração do vírus no genoma.


Personal tools